A NOVA CULTURA DO RENASCIMENTO

 A NOVA CULTURA DO RENASCIMENTO O enriquecimento da burguesia criou condições para a produção cultural dos séculos XV e XVI, numa época em que se acreditava que a cultura grego-romana havia renascido, enquanto morria a da Idade Média, chamada ” Idade das Trevas”. Por isso, os intelectuais deram o nome de Renascimento a essa renovação. Exaltou-se o homem (antropocentrismo), passou-se a buscar explicações pela razão e a destacar a observação da natureza e o espírito crítico; procurou-se reconhecer as diferenças individuais, o otimismo e o espírito de competição na sociedade. Os artistas da Renascença, inspirados na Antiguidade, desenvolveram trabalhos em que procuraram uma nova sensibilidade, o equilibrio, a proporção e a harmonia. Na arquitetura, as construções eram marcadas pela simetria. Sábios de vários ramos do conhecimento – os humanistas – libertaram-se das idéias antigas e puderam desenvolver novos conceitos, técnicas e invenções, incentivando as ciências. Este desenho das proporções da figura humana, de Leonarda da Vinci, baseia-se em uma famosa passagem do arquiteto romano Marcus Vitruvius Pollio, em que ele descreve como a forma humana, deitada de barriga para cima com as mão e pernas abertas, poderia ser circunscrita, tendo o umbigo como centro do círculo. Ele sugere ainda que a figura pode também estar contida exatamente dentro de um quadrado. Segundo ele, as proporções do corpo humano seriam assim calculadas:

 

Um palmo é a largura de quatro dedos;

Um pé é a largura de quatro palmos;

Um antebraço é a largura de seis palmos;

A altura de um homem é quatro antebraços;

Um passo é quatro antebraços;

A longitude dos braços estendidos de um homem é igual a altura dele;

A distância entre o nascimento do cabelo e o queixo é um décimo da altura de um homem;

A distância do topo da cabeça para o fundo do queixo é um oitavo da altura de um homem;

A distância do nascimento do cabelo para o topo do peito é um sétimo da altura de um homem;

A distância do topo da cabeça para os mamilos é um quarto da altura de um homem;

A largura máxima dos ombros é um quarto da altura de um homem;

A distância do cotovelo para o fim da mão é um quinto da altura de um homem;

A distância do cotovelo para a axila é um oitavo da altura de um homem;

A longitude da mão é um décimo da altura de um homem;

A distância do fundo do queixo para o nariz é um terço da longitude da face;

A distância do nascimento do cabelo para as sobrancelhas é um terço da longitude da face;

A altura da orelha é um terço da longitude da face.

A cabeça é calculada como sendo um décimo da altura total.

Retirado do site http://matemathistoria.blog.terra.com.br/

3 Respostas to “A NOVA CULTURA DO RENASCIMENTO”

  1. Gostei muito desse site,adorei a oficina de pipas achei muito intiressante.
    As crianças devem ter amado,pois é muito divertido soltar pipas principalmente quando é feito por nós(crianças)
    E assim aprendendo figuras geométricas,cores,tamanhos.

  2. Ana Cristina Reis Says:

    eu acho muito importante trabalhar em sala de aula com as crianças os jogos matemáticos, ajuda a estimular o racíocinio além de ser bem divertido para a criança.

  3. Marilene de Faria Pereira Says:

    Achei este site muito rico e estimulante, com certeza será de grande valia para ampliar meus conhecimentos, com isto crescer profissionamente. A arte de aprender deve estar acessa em nossos corações… Amo aprender…e acima de tudo amo o que faço!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: